Efésios 6.12Nossa luta não é contra o sangue…
João 10.10O ladrão vem para roubar a matar…

1 Pedro 5.7,8Lançando sobre ele toda vossa ansiedade porque ele tem cuidado de vós. Sede sóbrio, vigiai, porque o diabo vosso adversário, anda em derredor buscando a quem possa tragar.

Marcos 9.29Esta casta não pode sair com coisa alguma, a não ser com jejum a oração.

Tiago 4.7Sujeitai-vos pois a Deus, resisti ao diabo a ele fugirá de vós.

O Alvo Principal do Diabo Sempre foi a Família e o Lar

Desde o início, derrubou Adão a Eva, fez Caim matar Abel (Gênesis 3, Gênesis 4.8).

Salmo 127Se o Senhor não edificar a casa, em vão trabalham os que edificam.

Salmo 128Bem aventurado aquele que teme ao Senhor a anda nos seus caminhos.

Um ditado:
Um é pouco, dois é bom, três é demais (mundo)
Um é pouco, dois é bom, três é ótimo (Jesus)

Disse Jesus: Sem Mim nada podeis fazer.

Realmente no lar onde não tem Cristo, o casal, onde um vive para o outro a não abre espaço para Jesus habitar é um casamento condenado. Porque os espíritos malignos vão adentrar aquele casamento.

Eles lançam a divisão, mulher contra o marido, marido contra a mulher, os filhos contra os pais e vice-versa. Tristeza, pranto, lágrima, dor, depressão, frustração, angústia, raiz de amargura, ciúmes doentio, infidelidade conjugal, desquite, divórcio, separação, violência, aborto, às vezes o homicídio e as vezes derramamento de sangue. Quantas crianças órfãs de pais vivos, porque estes lares estavam com as portas abertas. Não é a porta da sala ou cozinha. Você pode colocar trincos especiais, alarmes, um cão bravo, ter uma arma de calibre pesado, nada disso adianta. Se o Senhor não edificar a casa, em vão trabalham os que edificam. Os espíritos malignos entram nos lares de diversas formas. Em forma de alcoolismo, drogas, em forma de ciúme doentio, em forma de calúnia, de incompatibilidade de gênios. Tudo isto pela ausência viva do poder a presença de Jesus Cristo. Quando Deus criou o ser humano, Ele criou de uma forma diferente. Este Deus com a sua infinita sabedoria, que criou o Universo, os anjos, arcanjos e serafins. Ele criou tudo, exemplo: os animais, criou macho a fêmea, mas quanto ao homem Ele disse: Façamos o homem a nossa imagem conforme a nossa semelhança. O Senhor notou que Adão estava solitário a na sua infinita inteligência Ele disse: BOM É QUE O HOMEM NÃO ESTEJA SÓ, FAR-LHE-EI UMA ADJUTORA QUE ESTEJA COMO QUE DIANTE DELE. Fez Adão dormir um sono profundo (a primeira cirurgia e anestesia no mundo) e tirou uma de suas costelas a fez a mulher. Não tirou da orelha para não mandar no homem, não tirou dos pés para não ser pisada pelo homem. A esposa não é só um objeto sexual ou empregada completa. Mas tirou da costela, que fica ao lado do coração para ser amada, respeitada. Os padrões divinos não podem ser alterados, o homem é o cabeça.

Quando Adão acordou do seu sono, ao ver que Eva estava a seu lado disse: Esta é a carne de minha carne, sangue do meu sangue, será chamada varoa.

O casamento começa a ser condenado quando acaba o diálogo entre o marido a mulher. O marido já não tem mais tempo de conversar com a sua mulher a vice-versa. Aquela fase maravilhosa, aquele período de namoro, noivado a lua de mel acabou. O marido se envolve tão somente com o serviço, a preocupação é ganhar mais para dar um conforto melhor para a família, a intenção é boa, mas ele ganha terreno de um lado a perde do outro. O espaço de tempo que ele tem gastado diante da televisão no Jornal Nacional, ou assistindo futebol; não sou contra isso, no corre-corre do dia a dia, não há tempo de ler jornal.

Aliás homem a mulher devem andar, pedalar, enfim fazer ginástica. Mas o homem tem que ter inteligência para saber distribuir tudo, a ter tempo em dialogar com a sua companheira, de trocar idéias e saber comunicar. Fazer com que ela se sinta importante.

A mulher então envolvida com as coisas da casa, do corre-corre, ela também não tem tempo para dialogar com seu marido. O pouco tempo que sobra é diante da televisão, nas novelas ou conversando com outras senhoras e às vezes assuntos tão sem importância que não leva a lugar nenhum. Aí está o perigo, não estão ligados.

Estão juntos como o óleo e a água, no mesmo recipiente, mas um em cima e o outro embaixo. O único ponto de encontro deste casal é a cama, porque ali eles são obrigados a deitar, porque a cama é de casal, e quando há necessidade de sexo, a mulher está ali para servir o marido, e o marido para servir a mulher.

Não existe mais comunicação, não existe mais diálogo.

A mulher vai sentindo-se abandonada, a mulher vai sentindo falta de amor, falta de companheirismo, são dois estranhos.

Ela então começa a raciocinar, e o inimigo ainda vem e ajuda.

“Meu marido só me ama na hora do sexo, já não estou sendo mais amada. Estou me tornando um objeto sexual. Estou apenas sendo usada para servi-lo. Ela está junto com o marido, mas começa a sentir uma solidão. Começa a sentir carência de companheirismo.

O marido esquece por sua vez de dedicar tempo a sua esposa.

Sentados em torno da mesa, ele se preocupa somente com a comida, ele não olha para ela nem elogia a comida dela.

Bem, que prato delicioso !!! Que comida gostosa !!! Que sobremesa deliciosa !!!

Que penteado bonito !!! Que vestido bonito !!! Que sapato mais lindo !!!

Sua pele esta macia !!! Você está usando um perfume delicioso !!!

A mulher não é mais notada, o marido esquece de dizer Eu te Amo, Você é importante para mim. Ele somente lembra disso na hora do sexo.

A mulher vai sentindo-se solitária.

Isto desencadeia um descontentamento.

Amados uma outra coisa que está derrubando o casamento, está escrito na palavra de Deus em Mateus 19.5, quando o Senhor Jesus disse: deixará o homem o seu pai a sua mãe e se unirá a sua mulher e não serão duas vidas, mas uma só vida e não separe o homem aquilo que Deus ajuntou.

Deixará o homem o seu pai e sua mãe. Isso financeiramente, o moço e a moça para poderem se casar, ele ou eles tem que estar ganhando bem, o suficiente, para não estar dependendo financeiramente dos pais, nem sogro a nem sogra.

Deixará financeiramente, porque não adianta o moço casar e estar dependendo do pai.

O pai por ajudar financeiramente, se acha no direito de dar suas opiniões (que devem ser dadas quando solicitadas).

Deixará o homem geograficamente.

O casal deverá ter a sua casa alugada ou comprada. Por mais humilde que seja. Mas devem viver debaixo de seu próprio teto. Às vezes o casal mora no fundo da casa dos pais ou ao lado. Até aí tudo bem. O que não pode é morar na casa dos pais. Se morar longe é melhor, senão os pais irão interferir e o casamento vai ser abalado.

Deixará também emocionalmente.

Isto não quer dizer que você deixará de amar o seu pai, a sua mãe, o seu sogro ou sua sogra.

Porque se não deixarem emocionalmente, qualquer briguinha, qualquer discussão a filha corre para a casa do papai e da mamãe e diz; ele fez isso, fez aquilo comigo. Então o pai ou a mãe, toma a dor da filha a puxa a sardinha do lado da filha, vai contra o genro. O sogro e a sogra vice-versa.

O que vai acontecer? O casamento será atingido, o casamento vai sofrer muito. E muitos casais vivem em brigas a contendas, porquê?

Jesus disse: “deixará o homem o seu pai a sua mãe, geograficamente, financeiramente, emocionalmente“.

Isto não significa que se o seu filho estiver passando aperto, numa hora de necessidade, você não o vai ajudar.

Mas não é dar ao seu filho ou a sua filha o peixe pronto, mas ensiná-lo a pescar.

Eles agora não são mais duas vidas, mas uma só vida.

Deixará o homem o seu pai, a sua mãe e se unirá a sua mulher, não serão duas vidas, mas uma só vida e não separe o homem aquilo que Deus ajuntou e muito menos o diabo. Mateus 1.5,6

Na matemática aqui na terra 1 + 1 = 2, mas na matemática de Deus 1 + 1 = 1.

Quando o marido e a esposa se unem, eles não são mais duas vidas, mas uma só vida. Não separe o homem aquilo que Deus ajuntou.

O apóstolo Paulo, fala de uma forma clara em I Coríntios 7.4 – a mulher não tem poder sobre o seu corpo, mas ela tem poder no corpo do marido, e vice-versa.

Paulo diz para que um não se negue ao outro. Marido e mulher tem que estar juntos, compartilhar. Quando surge um problema, os dois têm que enfrentar juntos. Na alegria, na tristeza, na saúde, na enfermidade, um tem que participar da dificuldade do outro.

Os dois têm que formar uma só vida, uma só carne, um só espírito, uma só fé, não pode haver separação. Eles têm que estar ligados espiritualmente. Marido e mulher tem que orar juntos. De vez em quando eles podem orar separados, mas o mais importante e necessário é que orem juntos. Não é só entrar no quarto para fazer sexo. Mas entrar no quarto para juntos e de mãos dadas, dobrar os joelhos e juntos entregar ao Senhor todos os problemas espirituais, materiais, físicos, financeiros, sentimentais e se houver até o problema sexual. Entregar os filhos, a dispensa do lar, a sapateira, o guarda roupa.

Marido e mulher tem que compartilhar juntos. Marido e mulher não podem ficar separados.

Paulo diz até mesmo na área do sexo, se o marido e mulher querem consagrar a Deus um período de jejum a oração sem sexo, devem fazer isso de comum acordo. Depende do que eles combinarem através do voto. Um semana, quinze dias. Tudo deve ser feito de comum acordo. O homem não pode fazer isso sem consultar a mulher e nem a mulher sem consultar o marido.

Paulo diz para não defraudar um ao outro. Com o consentimento de ambos, eles entram naquele período de abstinência sexual, orando, consagrando para alcançar uma graça ou para agradecer a Deus.

Terminando este período, Paulo diz que os dois devem se ajuntar de novo. Ter relação, palavras de amor, muito carinho, para que o inimigo não nos tente.

Outro dia uma mulher chegou para minha esposa e disse: Pastora Fátima, quanto mais eu me consagro, quanto mais eu oro, quanto mais eu jejuo, quanto mais eu me encho do poder do Espírito Santo, menos vontade eu tenho de ter sexo com o meu marido. Quando ele vem me procurar eu não sinto vontade.

Isto é antibíblico. Esta mulher deveria falar quanto mais eu sinto o poder de Deus, a harmonia de Deus, eu tenho mais vontade de amar o meu marido, de suprir suas necessidades emocionais, de suprir suas necessidades sexuais. Ela deveria ser mais carinhosa, porque o sexo entre marido e mulher é uma dádiva de Deus, é uma bênção de Deus.

O casamento começa a ter perigos, quando a mulher está sempre com dor de cabeça, com tontura, com dor nas costas, se a senhora está passando por isso procure um médico, ou pelo menos a senhora procure outra hora para ter essa dor de cabeça e esses incômodos.

É por isso que muitas senhoras nos procuram (eu e minha esposa) dizendo: Pastor, meu marido me abandonou, meu marido acabou caindo em adultério. A senhora tem que ser prudente, a senhora tem que orar a jejuar.

Quantas mulheres que não tem a sabedoria de Deus. Este negócio de dizer, comeu a carne e agora deve roer os ossos, isso não funciona não minha irmã.

A senhora pode ter a casa limpa, as roupas lavadas e passadas impecavelmente, mas quando faltar uma hora para o seu marido chegar do serviço, corra para o chuveiro, tome o seu banho, se arrume, se penteie, fique bonita, use perfume ou o desodorante que ele gosta. Para ele quando chegar te ver bonita.

No começo ele vai estranhar; ele vai perguntar quem morreu? Nós temos que ir a algum velório? Você então responde, não vamos a lugar nenhum. Estou bonita é para você, meu amor. Quero dizer para você que eu te amo, que estou esperando você chegar porque estava morrendo de saudade. E ele diz: O que ela está querendo?

Mas isso deve ser uma rotina na sua vida.

Agora tem mulher que não é inteligente, e nem tem discernimento. Lava, passa, cozinha, encera, põe a comida que o marido gosta, colarinho engomado, mas quando o marido chega ela está despenteada, cheirando arisco, e ela já começa a despejar um caminhão de melancia.

O marido acaba saindo do serviço e indo encher a cara de pinga no boteco da esquina, ou então se ele for mais granfino ele vai à rodada da alta sociedade.

Se ele vai para casa ele encontra uma mulher cheirando alho, a pronta para brigar, nervosa, sempre com dor de cabeça e que o sexo tornou-se para ela apenas como uma obrigação como lavar, passar, cozinhar, etc…

Pr. Adolfo Sarmento e Esposa